Tipos de Funções

Tipos de funções. No inicio do estudo da APF muito se fala de funcionalidade e do quanto ela está relacionada aos objetivos do método. Mas a partir deste momento vamos aprofundar os conceitos de funcionalidade chamando-a de função e dividindo-a em dois para ampliar a visão e ao mesmo tempo detalhar o seu aspecto. Quando estamos falando do que a aplicação fornece ao usuário, podemos falar de funcionalidade porque é um conceito mais amplo e aderente ao que o usuário espera da aplicação (sistema, software), mas quando entramos no detalhe para a contagem falamos de função sob dois aspectos:

  • Função de dados e,
  • Função de transação.

Função. Função, ou funcionalidade, é vista como a capacidade ou particularidade de uma aplicação, conforme observado pelo usuário, isto é, sempre do ponto de vista do negócio.

A função pode ser dividida em dois grupos. Um é o grupo das que possuem a finalidade de receber ou fornecer dados ao usuário atravessando-os pela fronteira da aplicação para realizar um objetivo de negócio.

Vamos imaginar que existe a aplicação de “Vendas” com a funcionalidade “Incluir vendas” e que os dados das vendas vai ficar armazenado no depósito de dados chamado de “Vendas”. Neste caso, chamados de função de transação a “Incluir venda” porque tem como objetivo de processar dados (transformar) e chamamos de função de dados ao depósito “Vendas”porque tem como objetivo armazenar (guardar) os dados processados pela função de transação “Incluir vendas”.

Função de Transação. A função de transação representa a funcionalidade que é fornecida ao usuário para o processamento de dados por uma aplicação. Por exemplo: incluir venda, incluir funcionário e consultar o cliente e pode ser classificada em:

  • Entrada externa (EE)
  • Saída externa (SE)
  • Consulta Externa (CE)

Imaginemos que existe uma determinada aplicação com as funcionalidades: incluir, excluir, alterar, consultar e listar. As funcionalidades incluir, excluir e alterar são classificadas como funções de transação do tipo “Entrada Externa”, e as funcionalidades consultar e listar são classificadas como funções de dados do tipo “Saída Externa ou Consulta Externa”. A diferença entre uma e outra vai ser vista no capitulo que trata de cada uma das funções de transação.

Função de Dados. A função de dados representa a funcionalidade fornecida ao usuário para satisfazer requisitos de dados internos ou externos à aplicação e pode ser classificada em:

  • Arquivo lógico interno (ALI)
  • Arquivo de interface externa (AIE)

Quando é falamos em armazenar dados, em vez de pensar em depósito de dados, arquivo, entidades ou tabela, como é utilizado pelos desenvolvedores, por exemplo, deve–se imaginar como um grupo lógico de dados logicamente relacionados e é desta maneira que o método APF reconhece a função de dados.

Arquivo Lógico. Arquivo lógico (AL) é considerado como um grupo de dados conforme visto pela perspectiva do usuário. O grupo de dado é formado por todos os dados necessários e somente os necessários, para a caracterização do elemento da entidade que representa. Um arquivo lógico pode ser composto de um ou mais arquivos mas não é um arquivo.

Por exemplo: a aplicação “RH” deve guardar um grupo lógico de dados que representa a figura de funcionário. Então, o grupo dos dados que identifica o funcionário pode ser chamado de “Arquivo Lógico (AL)” com o nome de “Funcionário”.

Carlos Campos 30/11/10.